Apresentação

O Brasil sofre muito com um tipo de exploração que deixa marcas terríveis na sociedade. Um estrangeiro chega e paga o quanto for necessário para conseguir o que quer. Rosa é apenas uma menina, mas vai ter que abrir mão de sua infância para evitar que sua família passe mais necessidade. Por meio de uma linguagem poética e muita sensibilidade, Metade de uma Rosa aborda o difícil tema da exploração de menores.


Image-placeholder-1

Trecho do Livro

“"...Em Recife, a menina Rosa procurou a mãe com um balaio de dúvidas.
- Mãe, por que o homem ficou alegre se eu fiquei triste?
- Ele pode ter ficado alegre e ter voltado para o seu país com a sensação de estar menos triste. Mas é só uma sensação, filha. A tristeza dele ganhou outra sala que ele só vai abrir e conhecer depois, bem depois.
- E ele pode voltar?
- Pode voltar daqui a um tempo e pode nunca mais aparecer.
- E amar é sempre assim, mãe?
- Assim como, Rosa?
- Doído e triste.
- Não, Rosa, amar não é assim. Quando o amor chega, a gente sempre sabe que ele chegou. O nosso coração se enche de luz. O amor é um sentimento bonito que não se compra com dinheiro.
- Como assim, mãe?
- É como a casa da gente. Todo mundo pode comprar uma casa, mas ninguém pode comprar o sentimento de lar. Dá pra entender?
- Mais ou menos. Mas por que você e as minhas tias não disseram nada quando aquele homem fez tudo aquilo comigo..."




VOLTAR PARA CATEGORIA