Apresentação

Somente os porcos jogam cascas de banana pelas janelas de seus carros. Nem sempre é assim. Nesta história, por exemplo, os porcos moram num chiqueiro limpo e organizado, com lama de qualidade, horta e pomar. Por outro lado, as pessoas que moram na casa da fazenda vivem em meio à bagunça e mal sabem cuidar do lixo. Tudo ia muito bem até o momento em que Dona Porca escreve uma carta para Dona Olélia convidando-a para o almoço, e aí... Que confusão! Será que há uma solução para tanta desarrumação? Será que Dona Olélia aceitará o convite para almoçar no chiqueiro? Pelo jeito, essa história dá pano pra manga. Só há um jeito de saber o que vai acontecer.


Image-placeholder-1

Trecho do Livro

“"..."Dona Porca, Seu Porco e Porquinha formavam uma família feliz e unida. Moravam numa fazenda que era uma verdadeira bagunça, mas faziam questão de manter o chiqueiro limpo, na mais perfeita ordem. Dava gosto entrar no chiqueiro e sentir o aroma de produto de limpeza, ver cada coisa no seu devido lugar: flores na cerca, cortinas nas janelas e quadros nas paredes. Sem dúvida, os três eram um exemplo de organização e bom gosto. Pena que os donos da fazenda viviam com uma preguiça do tamanho do mundo. Olélia, Olavo e Olavino dormiam até tarde e deixavam tudo para depois. Ninguém queria saber de tirar teias de aranha dos lustres, arrumar os brinquedos e jornais espalhados, lavar as montanhas de roupas sujas e passar as montanhas de roupas limpas. Com três preguiçosos morando debaixo do mesmo teto, a casa estava caindo aos pedaços, precisando de reparos, pintura e uma boa limpeza. Dona Porca ficava horrorizada com a altura do mato em volta da casa da fazenda, sem falar no cheiro pavoroso do lixo acumulado. Aquilo tudo era demais para seus olhos e seu focinho. Não poderia continuar do jeito que estava. Dona Porca dividiu sua aflição com o marido. Seu Porco, também incomodado com aquela situação, pensou, pensou e teve uma ideia. Um plano! Daria um trabalho danado, mas poderia dar certo. Dona Porca achou genial a ideia do marido e não quis perder nem mais um minuto. Resolveu arregaçar as mangas e colocar o plano em ação. Pela manhã, escreveu uma carta e..."”




VOLTAR PARA CATEGORIA