Apresentação

Ninguém nasceu para ser um joão-ninguém ou uma maria vai com as outras. Ninguém mesmo. Nascemos para seguir o nosso caminho, para ter um nome, ser alguém de verdade. Seja João, Maria, Marcelo, Manuela, Fabrício ou Francisca, todo mundo nasceu para encontrar e seguir o próprio caminho. Cenário e marionetes de Abraão Gouvea. Fotos de Erivaldo Dantas e Samuel Lima.


Image-placeholder-1

Trecho do Livro

“Se os amigos de joão-ninguém jogavam bola, ele também jogava.
Se os amigos de joão-ninguém pediam sorvete de limão, ele também pedia sorvete de limão.
E se os amigos de joão-ninguém gostavam de usar boné, ele não tirava o boné da cabeça.
Estava ficando uma chatice fazer só o que os amigos faziam e deixar de lado o que sentia.
João-ninguém bem que gostaria de fazer as suas escolhas e ser alguém de verdade. Mas, e se os seus amigos achassem estranho ele começar a fazer bolhas de sabão, a pedir sorvete de morango e a não usar boné?
Melhor não mudar nada, continuar fazendo tudo o que a turma fazia. Era perigoso demais correr o risco de perder os amigos.
E tudo corria sempre igual...
Um dia, o joão-ninguém...”




VOLTAR