Apresentação

No dia dos papostrengos, Paponco ganha uma chave de seu filhonstrengo Fifongo. Parece uma chave comum, como outra qualquer, mas, na verdade, Paponco nem imagina quantas portas essa chave pode abrir. Mamonstrenga Mamonca e filhonstrenga Fifonga também ficam maravilhadas com os poderes da chave e descobrem que um presente simples pode ser uma preciosidade...


Image-placeholder-1

Trecho do Livro

“Para comemorar o dia dos paponstrengos, a escola ofereceu antes da primeira aula um mingau de lama com suculentas minhocas e lesmas. Os funcionarionstrengos e professoronstrengos organizaram uma extensa mesa no pátio com iguarias saborosas e várias pilhas de cumbucas para todos se servirem do tradicional e apetitoso mingau.


Além da presença de dezenas de paponstrengos, havia mamonstrengas e também tionstrengos, avonstrengos, irmonstrengos mais velhos e amigonstrengos.


Paponstrengo Paponco estava lá com Fifongo e Fifonga, seus dois filhonstrengos. Paponco estranhou que Fifonga e todos os alunonstrengos seguravam presentes, exceto seu filhonstrengo Fifongo. Por outro lado, Fifongo estava mais sorridente que os demais e, a todo o momento, apalpava a calça para conferir se a chave que trouxera consigo continuava no bolso, bem guardada. Seus dedos contornavam a chave e Fifongo sorria com a surpresa que seu paponstrengo teria.


No final do encontro, depois das homenagens e de uma pequena peça de teatro, a diretoronstrenga falou que os alunonstrengos poderiam entregar os presentes. Fifonga atropelou o irmonstrengo e entregou primeiro seu presente ao paponstrengo.


Ela sabia o quanto Paponco gostava de colecionar sustos. Por isso, construiu para ele um estojo cheio de divisórias para guardar sustos antigos e recentes. Fifongo estava ansioso, com a mão no bolso, segurando a chave. Paponco olhou para o filhonstrengo. Fifonga também olhou para o irmonstrengo. Queriam entender por que razão ele estava tão confiante e empolgado. Fifongo pediu:


— Feche os olhos e abra uma das mãos, paponstrengo.


Paponco obedeceu.


— Pronto. E agora?


Fifongo depositou a chave na mão aberta do paponstrengo e...”




VOLTAR PARA CATEGORIA