Blog

Escrita, produção e divulgação de um livro

Escrita, produção e divulgação de um livro

Por trás de um livro há uma gama de profissionais empenhados para que a edição surpreenda os leitores. São escritores, ilustradores, editores, revisores, diagramadores, capistas, gráficos, livreiros, distribuidores de livros, consultores, bibliotecários, educadores, coordenadores, diretores, mediadores de leitura, bibliófilos, amantes incondicionais dos livros. Todo este empenho para que a experiência leitora seja prazerosa, memorável, um presente para os sentidos.


Há quem afirme que o livro está perdendo terreno para a tecnologia, que o fascínio que as redes sociais exercem é incomensuravelmente maior que o fascínio provocado pelos livros. Ledo engano. As pessoas se lembram do conteúdo de um bom livro, de sutilezas quase imperceptíveis do enredo; porém, não se lembram com riqueza de detalhes do que fulano comentou no Facebook, WhatsApp, Instagram. Livro é profundidade, mergulho inconsciente, subjetividade, arte, morosidade, entrega. Tecnologia é superfície, rede de dados, objetividade, rapidez, resultado. Dá para entender a diferença? Há um papel para o livro e um para a tecnologia. Cabe a nós sabermos discernir a dosagem que precisamos para reinventar o cotidiano: ora precisamos da coragem de um herói medieval ou da dissimulação de um vilão adorável e ora nos encantamos com a rapidez e a gostosura de um áudio de WhatsApp ou com a fotografia de um amigo enviada pelo Instagram.


Apresento aqui as três etapas (trabalhosas, envolventes e complexas) pelas quais um livro passa até chegar às nossas mãos:


1 - Escrita


O conflito com a página em branco; a captura de uma ideia; a angústia dos bloqueios; a clareza; a fluidez narrativa; os momentos gloriosos de inspiração; a busca de algo a mais; a preocupação de escrever um livro adotável; o desejo de escrever um livro essencial; as incontáveis revisões; a palavra certa; as frases de efeito; arejar o texto; cortar o excesso; falta algo; sobra algo; colocar-se no lugar do leitor, do educador; a espera da resposta da editora; entender o mercado editorial; visitar escolas; autografar; reescrever um trecho diversas vezes até encontrar um ponto em que o texto tenha força, autonomia, identidade, encantamento.


2 - Produção


Ler originais; melhorar o texto aprovado; sugerir acréscimos, cortes, mudanças; reler diversas vezes; lidar com a ansiedade dos autores e ilustradores; definir formato, número de páginas, gramatura do papel; reuniões com a diretoria, o comercial, o marketing; escolher um ilustrador; trabalhar dentro do orçamento; alegrar-se com um texto bem escrito; acompanhar a produção de outras editoras; orquestrar a produção simultânea de muitos livros; conferir a revisão e as ilustrações; orçar o livro em várias gráficas; fazer livros que serão reimpressos; entender que há pessoas que não fazem a mínima ideia do que seja o trabalho do editor.


3 - Divulgação


Conhecer o catálogo; chegar na hora certa e entregar o livro certo nas mãos da pessoa certa; ler os lançamentos; fazer um roteiro inteligente; encarar o trânsito; agradecer o Waze; relatório; cumprir a meta; deixar livros de análise para a bibliotecária X; pegar os cheques na escola Y; reunião na sede; aguardar a saída das listas; saber o nome do porteiro; encontrar uma vaga para estacionar; carregar livros; trocar um ou outro livro; almoçar com decência; suar a camisa; dar conta do recado; ter água, fruta, lanche, desodorante, perfume, pente, fio dental, escova e creme dental no carro; entrar sorrindo na escola, com uma leveza desigual.


Ainda há quem questione o preço dos livros com indignação. Há quem chame um livro fino de livrinho. Há quem pergunte a um escritor se, além de escrever, ele tem outra atividade. Nada disso importa, pois, às vezes, muito de vez em quando, uma única palavra lida num livro consegue revolucionar o universo interior de um leitor. É a alquimia da arte transmutando as pessoas.


Penso que vale a pena nos empenharmos para formar leitores. Por incrível que pareça, livros com poucas páginas e poucas palavras são dificílimos de escrever. Pulo de alegria quando consigo escrever um livro para a Educação Infantil cheio de mundos subjacentes em suas poucas palavras. Peço licença para indicar alguns de meus livros para crianças pequenas:


  • O teimoso trenzinho curioso
  • Embaixo, em cima e dentro da rima
  • O barquinho e o marinheiro
  • Dez motivos para amar os livros
  • O carrinho movido a carinho
  • O que não tem preço
  • A professora e o regador mágico

E boas leituras para todos!

Comentários

Deixe o seu Comentário